Guia dos Solteiros

A vida (de solteiro) como ela é

Nem sempre morar sozinho é uma opção. Tem gente que sai de casa porque precisa, tem gente que sai porque quer, tem gente que sai porque está na hora. Apesar de todo o perrengue, do aprendizado na cozinha, dos banheiros pra limpar, da louça que não desaparece sozinha, esse post fala de uma parte boa de morar sozinho: estar sozinho.

É difícil e tem gente que demora pra se acostumar – ou que nunca se acostuma. Mas estar “all alone” tem momentos mágicos, como se a vida parasse um pouco pra você respirar fundo, olhar em volta, e ver onde está. Parece profundo, mas não é! É apenas o charme do cotidiano, que na maioria das vezes a gente não percebe.

Você é quem decide o que fazer

Você decide a que horas comer, a que horas desligar a televisão, a que horas limpar, se vai comprar um papel higiênico melhor esse mês e se merece se dar ao luxo de comprar o biscoito mais caro. Essas decisões fazem parte do território que você vai construindo aos poucos. Às vezes você erra, perde a hora de fazer o almoço, fica vendo tevê até de madrugada e morre de sono no dia seguinte, se surpreende com uma visita quando a casa ainda não está limpa, exagera no supermercado… mas tudo bem, essa é a única maneira de aprender.

Seja livre para se divertir

Se divertir sozinho é uma arte, não é? Colocar uma música que você gosta e dançar, cantar bem alto no chuveiro e até falar sozinho, tudo é muito válido. Eu tenho um vizinho velhinho que durante o dia escuta jazz e foxtrot bem alto. As paredes são finas, eu ouço ele cantarolando, e acho tão legal que muitas vezes já desliguei a minha música pra escutar a música com ele.

Cuide da sua casa

Eu sou bagunceira e desorganizada, mas me esforço muito pra minha casa não sofrer tanto com isso. Às vezes tenho a sensação de que só cuido da casa quando tenho visitas. Hoje à tarde tive uma visita e deixei tudo bonitinho. Saí e, agora à noite, quando voltei sozinha, me dei conta de que a visita mais importante sou eu. Abri a porta e vi meu mini apartamento me esperando, e ele era todo meu 🙂

4 comentários

  • Adorei! To querendo morar sozinha, num apartamento só meu. Eu sou argentina, e meu sonho é morar na capital federal perto de tudo! Teatros, cinemas, museos, perto do design! (trabalho de design gráfico) Mas minha namorada mora em outra cidade e agora o problema é, poderei morar aqui soa um tempo? ou consigo ter coragem e viajar para morar com ela? Gostaria de ver umas dicas de viver em outra cidade e de morar soa o em companhia.

    Gostei de seu site! Todos os dias vejo as novas dicas que tem.

    P.D: me desculpa por meu português, ainda to aprendendo haha!

  • Eii Luíza, sempre leio os posts do blog, mas nunca comento pq acompanho via Google Reader. Todavia, hoje achei seu post ótimo e, por isso, merece um retorno.
    Então, tenho a lhe dizer parabéns, em tão poucas palavras você conseguiu capturar os instantes que muitas vezes ficam perdidos na correria do cotidiano. Ainda não moro sozinho, mas aproveito meus instantes só sempre da maneira que você descreveu.
    Abraços. Até mais.

  • Luiza,
    primeiramente, muito obrigado por me passar em cada post uma palavra de força, de motivação, de diversão… Encontrei seu blog por acaso, mas não sei se acredito no “acaso”. Este post define bem a nossa vida e destaca a importância de darmos importância à nós mesmos, obrigado.
    Saí de casa com 20 anos, deixei pra trás toda a minha vida, todo meu conforto, fiz o que ninguém deve fazer ao decidir sair da casa dos pais, não tinha um tustão no bolso. Mudei de casa, mudei de vida, mudei de hábitos, mudei de cidade. Errei, “apanhei”, aprendi, evoluí e seus posts estavam presentes em cada etapa da minha nova vida.
    Graças à Deus, tudo está dando muito certo.
    Te agradeço por cada palavra!